Boiadeiro
Abel e Caim

Eu sou nascido nos pampas criado nos carrascais
Bebendo água nas guampas, brincando em espinhais
Quando pequeno pisei capim rasteiro
Depois de grande montei, sou cavaleiro!

No timbre do meu berrante improvisei meu refrão
Fiz do guampaço possante meu canto de proteção
Na cavalgada laçando boi pantaneiro
Vou pelo mundo rodando, sou boiadeiro!

Enquanto vou galopando desmonto e torno a montar
Nas crinas de pendurando vendo o perigo escapar
Onde o boi passa ligeiro saltando o valo
Tem que passar o vaqueiro, com o seu cavalo!

Pelas coivaras dos morros, do gravatal ao cipó
Enquanto late o cachorro, levanta nuvens de pó
O meu berrante ressoa pelas campinas
Quando o rebanho amontoa, tudo termina!