O Poder da Fé
Abel e Caim

Moda de viola

Essa história eu vi contar fiquei muito admirado
Compreendi que era um milagre que ali tinha se dado
Numa farmácia da vila duas senhoras chegaram
Entregaram uma receita o farmacêutico pegou
Quando trouxe o remédio na entrega se enganou, ai.

Quando a senhora saiu foi então que ele lembrou
Que um vidro era veneno que na entrega ele trocou
Compreendendo a situação que podia resultar
Em desespero saiu pela rua a procurar,
Aquelas duas senhoras pra seu engano explicar, ai.

Não encontrando ninguém pra farmácia ele voltou
Com a consciência pesada no escritório entrou
E abrindo uma gaveta um a imagem ele encontrou
Era a Senhora Aparecida a quem ele implorou
Que salvasse o inocente e também ele que errou, ai

A mulher chegou em casa com o remédio trocado
Foi ver seu filho doente quando ouviu um chamado
Voltando pra ver quem era na escada escorregou
E o vidro que levava da sua mão escapou
Batendo no cimentado só pedaços ficou, ai

E a pobre mão aflita pra farmácia então voltou
E contando para ele tudo quanto se passou -
O pobre homem chorando nessa hora compreendeu
Que a sua oração Nossa Senhora atendeu,
Salvando dois inocentes o poder da fé valeu, ai