Orquestra da natureza
Abel e Caim

Deixem que as aves cantem
Suas belas melodias
Pelos campos e florestas
Chapadões e serranias
não prendam os passarinhos
Porque uma ave presa
É um cantor acorrentado
Que inocente foi tirado
Da orquestra da natureza

Só o animais compreendem
O vento beijando as flores
A estrela conhece o brilho
Do arco íris as cores
Por que tirar de seu mundo
Uma ave indefesa
Se ela com sua arte
Cantando fazia parte
Da orquestra da natureza

O que seria do homem
O mundo sem animais
Sem o verde da floresta
E as flores dos roseirais
Sem os peixinhos dos rios
Brincando na correnteza
Mil vozes em harmonia
Completando a sinfonia
Da orquestra da natureza

As aves presas gorjeiam
Porque não sabem chorar
O animal nos carrega
Por não saber reclamar
Deus colocou na floresta
Tanto amor tanta pureza
E aos anjos deu o poder
Pra do infinito reger
A orquestra da natureza