Mulher Danada
Amado Batista

Eu digo não, outra vez não
E ou lhe tirar da minha vida
Nunca mais quero te ver
Meu coração perde a razão
E uma força estranha
Me arrasta e me leva pra você

Então você me domina
E manda em mim
Suga minha boca
Me olhando assim
Outra vez me entrego
Na vontade louca
Sou um refém nos seus braços
Faz o que bem quer
Na prelinar é super mulher
Outra ve me vence
Tiro a minha roupa

Lençóis amassados
Roupa pelos chão
Ela manda no meu coração
Que mulher danada
Eu não resistí
E outra vez com ela eu saí