Sou Igualzinho a Você
Amado Batista

Todo dia a mesma coisa
Tudo era sempre igual
De repente ali na rua

Num encontro casual
Você perguntou as horas
Meio sem jeito no olhar

Dei um toque na tua mão
Começamos conversar
Falei dos meus sentimentos
Que estavam presos por dentro

Eu queria só um minuto lhe falar
Se essa conversa incomoda
Uma cadeira de rodas
É apenas o meu jeito de andar

Mas isso não me faz um grande perdedor
Nem tão pouco estou fora de forma
Eu sou um cidadão como outro qualquer
Te respeito como manda as normas

Se Deus é por nós
Quem será contra nós
E você vai ter que entender

O preconceito fez
Você me ver como talvez
Mas eu sou igualzinho a você