Abre o Coração
Angela Rô Rô

Que você sumiu, eu sei
Não preciso nem saber
Aonde você esconde sua imensa dor
Cá prá nós já era hora
De você ter ido embora
E acabar de vez com todo esse sofrer

Para de tomar, para de perder
Para de matar, para de morrer

Todo prejuízo feito
É um espelho de efeito
E você tem que mirar pra poder se ver
Se o espelho está quebrado
Quase tudo deu errado
Pelo menos vai tentar olhar você

Para de driblar, para de esconder
Para de medrar na hora de correr

No início é difícil
De se abandonar um vício
Mas ganhar é bem melhor que desistir
Se a covardia bate
Vai bem fundo, não desate
Esse nó no peito a natureza fez

Para de gelar, de entorpecer
Para de secar o que quer escorrer

Como é bom fazer a festa
Ao invés de pela fresta
Ver a vida se esvaindo sem viver
Já comprei um camarote
Sem penetra sem calote
Vou sentar e assistir você me ver

Você vai suar, vai se derreter
Você vai lembrar do que quer esquecer

Se você aparecer
Só depois de se entender
Vou ficar feliz em finalmente ver
O inteiro do seu mundo
Seja chique ou vagabundo
Esse inteiro só pertence a você

Para de coçar, de se arrepender
Abre o coração, faz o sol nascer
Faz o sol nascer