Bárbara
Angela Rô Rô

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou? Onde estás?
Meu amor, vem me buscar

O meu destino é caminhar assim desesperada e nua
Sabendo que no fim da noite serei tua
Deixa eu te proteger do mal, dos medos e da chuva
Acumulando de prazeres teu leito de viúva

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou? Onde estás?
Meu amor, vem me buscar

Vamos ceder enfim à tentação das nossas bocas cruas
E mergulhar no poço escuro de nós duas
Vamos viver agonizando uma paixão vadia
Maravilhosa e transbordante, feito uma hemorragia

Ah, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou? Onde estás?
Meu amor, vem me buscar

Bárbara, Bárbara
Nunca é tarde, nunca é demais
Onde estou? Onde estás?
Meu amor, vem me buscar

Vamos ceder enfim à tentação das nossas bocas cruas
E mergulhar no poço escuro de nós duas
Vamos viver agonizando uma paixão vadia
Maravilhosa e transbordante, feito uma hemorragia

Bárbara...