Meu Mal É a Birita
Angela Rô Rô

Toda a vez que eu vou tomar
Birinight
Qualquer coisa em qualquer bar
Você logo diz aflita
Birinight
Que o meu mal é a birita
E é?
Eu bebo e pago prá ver você ficar mais bonita
Quando grita que eu, se não parar de beber
Vou acabar meu viver num copo de ilusão
E então tremendo com a mão aponto o grande culpado
Um coração magoado
Que ama feito criança, mas só entra na dança
Quando embriagado
Quase sempre reclamando
Birinight
Bar em bar vamos rodando
E se um dia eu parar
Birinight
É sinal que eu aprendi a amar
Enquanto isso não vem eu faço o que me convém
E o que bem me apraz
Se não for bom prá você vá procurar outro alguém
Que beba menos e que ame mais
Porque o meu é a birita
Birinight
Eu não vou parar de beber!!!