Amor, Amor
Araketu

Ê, ê ê ê ô
A lenda do amor
Ê, ê ê ê ô
Sou Araketu

Ilexá, amor, amor
Ilexá, cidade lendária
Que o mundo encantou
Segunda a história yorubá

Foi lá que nasceu o amor
A rainha das águas profundas
Estava a banhar-se
Nas margens do rio

O menino-cupido lançou
Sua flecha encantada
O homem, a criança
O ancião amor caçador

Tornando a fantasia real
A lenda do amor
O sol se apaixonou
Por água doce e sumiu

O lago prometeu destruir
Esse amor envolvente
Mandou seu soldado
Atrás do casal varonil

A água doce se asilou
Em seu palácio e assumiu
Fazendo cair uma cortina
De chuva ao redor

Destruindo o lugar onde
Os dois se encontravam a amar
Ela abriu a flor do seu sexo
Convidando mais e mais

E nasceu uma criança
Herdando os poderes dos pais