Nega Nhanhã
Ary Barroso

Nego, apanhô a toa
Fugiu.

Nega Nhanhá chorô
Seu coração parô
Nego fugiu, não vorta mais
Na senzala se acabou a paz

Nega Nhanhá
Certa noite foi num candomblé
Fez umas "coisa" que só ela sabe fazê
Nega implorou pro seu nego vortá
Ou pague o crime quem tem que pagá
Nega ficô nove lua de joeio no chão
Nego não veio, nem vem
Não vorta mais não

Nega Nhanhá
Já não tinha mais água
Pra escorrê de seus óio de mágoa
Mas, certa noite
Houve um grito de dô
Sangraro o feitô que no nego bateu, ai

Nega, cendeu na janela uma vela e rezô
Das duas ciosa, afinal, a pior cunteceu
Nego ficou vregonhado...
Sumiu

R-874


Ficha técnica da faixa
Voz: Maria Helena Raposo
Orquestra

[ Samba - Intérprete Maria Helena Raposo com Orquestra - Mocambo 15.179-A ]