Americana
Boca Livre

Bela América morena
cena de América nativa
Voraz, audaz, capaz de ser quase tudo
Feroz, depende de nós
Negra América sereia
veia de lira americana
Canções, paixões
teus sons se espalham no mundo
e aqui circulam clandestinos
na música da noite
em sambas e blues
Louca América mestiça
missa na América romana
cruel, babel, teu céu nos cobre infinito
Ao sul sob os temporais
Bela América latina
sina de América cigana
Virá, será
terá que ser mais bonito
Bendito fruto do futuro
da selva americana
É cedo demais