Choveu
Boca Livre

Porque estava chovendo eu nunca consigo esquecer choveu
Quando vi você sair sumir sumir eu gelei e nem ouvi o carro ir
Ah...apagou, apagou a brasa da fogueira coração
Porque o fogo é eterno, mas sempre é possível o mar, o mar...
E eu saí a passear e respirar a fumaça da cidade, solidão
Ah... eu andei estava tão molhado, estava tão vazio e seu perfume ainda no lençol
Ah...porque o gelo é eterno, mas sempre é possível o sol, o sol...
E eu ardia como um incêndio em matagal, mas depois compreendi que foi melhor
Ah...foi melhor, agora estou mais calmo, agora estou mais frio e seu perfume ainda no lençol