Tiro e Queda
Bruno e Marrone

Tô na mesa de um bar bebendo e chorando
Já são seis da manhã
O boteco fechando, o garçom já pediu
Pra eu pagar a comanda e não tem saideira

Ah, se ele soubesse a metade da minha tristeza
Me deixava beber a semana inteira
Se sentava comigo e chorava também

Sinto uma coisa estranha invadindo meu peito
Não consigo esquecer e é por isso que bebo
Pra anestesiar esse meu coração

E dessa vez foi tiro e queda
Foi uma queda ligeira
Se essa saudade fosse passageira
A dor não ia durar tanto tempo
E se que quiser saber por quem é que eu bebo
É por alguém que não merece o meu amor