Caboclinha
Calango Aceso

Muita gente tem na vida um amor como lembrança
Quanto mais a caboclinha que eu amei desde criança
Depois me apaixonei lhe entreguei meu coração
Foi iludida por outro e me deixou na solidão

Depois que me apaixonei lhe entreguei meu coração
Foi iludida por outro e me deixou na solidão

Sou boêmio da rua que vivo a perambular
Jogando pelos cassinos e bebendo sem cessa
Se alguém me perguntar de quem é que eu ando atrás
É da minha caboclinha que fugiu, não voltou mais

Muitas vezes penso até da minha caboclinha vive sem sociedade
E onde ninguém adivinha talvez nos braços de outro na esquina
Do pecado nem ela mesma se lembra que foi minha no passado

Dela eu guardei um retrato
Que tem boa recordação
Do seu corpo eu só me lembro de um triste aperto de Mao

E ninguém me da noticias onde anda a caboclinha
Muitos até te beijaram sem saber que ela foi minha