Forrozeira Espritada
Calango Aceso

"Sá" Benedita
Tem uma filha espritada
Fujia de madrugada
Só pra ir para o forró
E só voltava quando o dia clareava
Com os pés sujos de poeira
E molhadinha de suor
Ai, ui, ui, ai (bis)

A nega tinha um remelexo da mulesta
Não faltava uma festa
Nem podia escutar
Um zabumbeiro, um triângulo e um sanfoneiro
Nem barrunfar o terreiro
Que a nega já tava lá
Ai, ui, ui, ai (bis)

Uma bela noite antes de acabar a festa
A nega deu de testa
Com um tal de Mané PreáCabra que dava murro em ponta de faca
Chamava as negas nas bitacas
E resto não posso mais cantar
Ai, ui, ui, ai (bis)