Vidros e Diamantes
Catedral

Eu não estimo vidros
Nem cuido de diamantes
Mas te amo o bastante por nós dois
Ás vezes meu coração cala
Minha alma repara e não me traduz

A fragilidade da vida de ser vivida
A razão não me explica
O que eu quero entender
De perto não te encaro
De longe tudo é tão claro e não dá para esconder

Eu quero um dia feliz, para viver

Eu não estimo vidros
Nem cuido de diamantes
Mas te amo o bastante por nós dois
Ás vezes, Aquilo que vejo
Destrói meu desejo não me traduz

Há um tiroteio na esquina
Seres humanos com medo
De outros seres humanos, como entender?
A paz que nós merecemos
O mundo que nós queremos não dá para perder

Eu quero um dia feliz, para viver

Eu quero um dia feliz, para viver