Intelecto
Chiclete Com Banana

Quem vai dizer que o povo
Não tem a voz de Deus
Quem vai querer dizer
Eu sou mais eu
Quando você escutou
Eu amo esse país
O encanto se quebrou
É nisso que deu!...
Em que jornal você leu
Em que lugar você viu
Que a sujeira, alguém limpou
É bom dizer, se eu vou, se eu corro
Vou tentar de novo,
Lutar pra ver

Se você me critica
Explico e lhe confundo
Sofrer não basta não
Me olho no espelho
O tempo passa, e vejo
A cor do coração

Pergunto o que é certo
Pra consolar
Às vezes exagero
Pra complicar,
Oh... oh... oh...

E o intelecto que me detesta,
E vive nos bares, fazendo festa,
E eu, e eu a ralé
Você é o porco e eu sou a lama
Terra habitada e seca,
Que reclama
Meu rei, você não presta

Pergunto o que é certo
Pra consolar
Às vezes exagero
Pra complicar,
Oh... oh... oh...