Ainda Ontem Chorei de Saudades
Eduardo Costa

Você me pede na carta que eu desapareça
Que eu nunca mais te procure
Pra sempre te esqueça
Posso fazer sua vontade, atender seu pedido
Mas te esquecer é bobagem, é tempo perdido

Ainda ontem chorei de saudade
Relendo a carta, sentindo o perfume
Mas que fazer com essa dor que me invade
Mato esse amor ou me mata, o ciúme?

O dia inteiro te odeio, te busco e te caço
Mas em meu sonho de noite, eu te beijo e te abraço
Porque os sonho são meus, ninguém rouba e nem tira
Melhor sonhar na verdade, que amar na mentira