A Casinha Feia
Elino Julião

Minha casinha é tão feia,
tão feia, feinha
Mais se eu botar porta e janela
Eu sei que ela vai ficar bem bonitinha

Mais eu não vou deixar minha casinha
Ela é meu sossego e meu descanso
É feinha mais eu na minha casinha
Eu armo minha rede e me balanço

E no core-coré
Do armador eu adormeço
Eu adormeço sonho bonito
Ao acordar tudo esta do mesmo jeito
Sono atrasado levanto aflito
E nessa vida cangaceira
Eu tapo o sol com a peneira

Debaixo da cumeeira só tem goteira
Só tem goteira debaixo da cumeeira