Bufete e Cascudo
Emílio Santiago

Eu quando era pequeno
Brincava de esconder
Tinha pipa com veneno
E gostava de correr
Era muito bom de bola
Mas nunca ia à escola
Meu pai sempre carrancudo
Me dava bufete e cascudo
Pra aprender
E pra comer
A gente tem que aguentar
Trabalhar sem cansar
Pra aprender
E pra viver
Não dá
Não dá pra bobear
Mas na minha juventude
Tive uma grande virtude
Compus um samba de breque
Depois de um grande pileque
Cantava com o coração
Minha mãe só no refrão
Meu pai sempre carrancudo
Me dava bufete e cascudo
Pra aprender
E pra comer
A gente tem que aguentar
Trabalhar sem cansar
Pra aprender
E pra viver
Não dá
Não dá pra bobear
Eu quando era pequeno
Brincava de esconder
Tinha pipa com veneno
E gostava de correr
Era muito bom de bola
Mas nunca ia à escola
Meu pai sempre carrancudo
Me dava bufete e cascudo
Pra aprender
E pra comer
A gente tem que aguentar
Trabalhar sem cansar
Pra aprender
E pra viver
Não dá
Não dá pra bobear
Não dá
Não dá pra bobear
Não dá