Samba de Enredo (part. João Donato)
Emílio Santiago

A terra era vasta, era rica, era um belo cenário
Os barcos chegaram de longe trazendo a cobiça,
Ladrões, prostitutas, galés, jesusitas, corsários
Rezando no meio dos índios a primeira missa

E mesmo entre a cruz da igreja e do cativeiro,
Brancos, nativos e negros - tudo se misturou
Gerando este canto bonito, mestiço e guerreiro
Às vezes de felicidade, às vezes de dor.

A terra continua vasta, tão rica e tão bela
E ainda desperta lá fora um desejo profundo
O mais poderosos só querem tirar tudo dela
Porque ela virou de repente um celeiro do mundo

E mesmo com tanta miséria é valente este povo
E hoje é a raça mais nova pois tem tudo que é cor
E tem o balanço do samba, é por isso que eu louvo
Que sambe esse povo sofrido que sempre cantou.