Colar de Estrelas (a Chegada de Aquárius)
Espantalho

Entramos pisando com passos bem leves.

Sentamos na poltrona pra poder ver a peça.

Eu nem esperava que ela fosse sincera.

Dizer "eu te amo", é uma das frases mais belas.

Nuvens de papel atravessaram o palco.

Depois as estrelas iluminaram o teatro.

E os atores dançavam com seus sutis passos

e no ato encenavam a chegada de aquários.

Num momento tão raro eu começo a enxergar

o que a gente era e o que a gente será.

Num momento tão raro.

Você me diz que há algo de errado

e apenas sorri com cadarços desamarrados.

Decidir que problema?

Se vamos voltar pra casa ou sair pela noite sem itinerário?

Ela levanta suas mãos dançando bela canção,

abraçando e beijando, vai deitando-me ao chão.

Ficamos calados, quietos, juntinhos sem restrição.

E a chuva veio caindo inundando nosso único coração.

Você me diz que há algo de errado.

Vamos voltar e tentar acertar os passos.

Vou amar sem prender. Vou fugir do cansaço.

Porque a gente refaz os caminhos traçados.

Num momento tão raro eu começo a enxergar

o que a gente era e o que a gente será.

A execução de uma sinfonia;

As estrelas brilhando pelo palco da vida;

A nuvem que vem trazendo a leve brisa;

E a gente que vai superando a rotina.

Num momento tão raro...