Festa do meu sertão
Forró Mel com Terra

Vento, sopra o Oriente
Ritmando uma canção
O som de uma sanfona
Traduzindo tanta paixão
São marcas passadas, presente
Em todo coração
Ecos do meu sertão
Trovões e relâmpagos
Ao longe começam a soar
Homens alegres lá na roça
Já começam a plantar
A chuva caindo, dançando
Ao som de um trovão
Inverno do meu sertão
Toca sanfona, vem cá sanfoneiro
Agita o fole
Ele não pode parar
Nosso forró
Já está no coração
Festa no meu sertão