Raiz
Gal Costa

Lua cheia mais bonita
Acobreada de luz
Na sombra de uma jaqueira
Vejo que é prata e chão
Muita palha na cabeça
Atotô no coração
Banho de flor alva
Alveja os caminhos da proteção
Tá na beira do mar
Nas folhas de sultão
Nos metais de Ogum lê
Vento, raio e trovão
Ta na voz mais bonita
Que tem graças nas mãos
Orumilá bem disse
Será a voz da canção
Quanto às chagas dessa vida
Pra tristeza não tem perdão
Os Mahis há muito abrigam
A raiz da salvação
Entre as peles mais bonitas
Sedas marfins e corais
A riqueza mais precisa
E saúde, amor e paz