Cerro Largo - RS
Hinos

Quando o século vinte amanhecia,
Para o incerto amanhã dos tempos novos,
Sob o chão imortal dos Sete Povos,
Flor do tempo, flor da audácia
Flor do trabalho, Serro Azul nascia

Padre Max, que acendeste
Nestas plagas a primeira luz
Te lembramos, hoje e sempre
Operário da enxada e da cruz
Te lembramos, hoje e sempre
Operário da enxada e da cruz

Era o sangue do imigrante,
Que chegava, de longe, aqui,
Chorando a saudade do Reno,
Nos remansos do Rio Ijui,
Chorando a saudade do Reno,
Nos remansos do Rio Ijui

Cerro Largo, Cerro Largo,
Glória viva plantada no Sul,
Seja sempre azul teu destino,
Como teu nome de batismo, Serro Azul,
Seja sempre azul teu destino,
Como teu nome de batismo, Serro Azul