Hino Galego
Hinos

Qué din os rumorosos
na costa verdecente
ao raio transparente
do prázido luar?

Qué din as altas copas
de escuro arume arpado
co seu bem compassado
monótono fungar?

Do teu verdor cinguido
e de benignos astros
confín dos verdes castros
e valeroso chan,
não des a esquecemento
da injuria o rudo encono;
desperta do teu sono
fogar de Breogán.