Contradição
Isabella Taviani

Nem que essa noite tivesse fim
Nem que o acaso fosse meu sim
Nem que você coubesse em mim
Nem assim

Mesmo que o inverno fosse esquentar
Mesmo que a luz tentasse apagar
Nem que o tempo quisesse parar
Mesmo assim

Não daria uma chance pro teu querer
Não teria meus braços pra te acolher
Não daria um segundo meu em você
Não daria pra você

Nem se meu santo fosse baixar
Nem se o papa me excomungar
Nem com a mãe pra me aconselhar
Eu não vou ficar

Mesmo que cante pra eu dormir
Mesmo que espante todo mal daqui
Mesmo que antes fosse sair
Mesmo assim

Não daria uma chance pro teu querer
Não teria meus braços pra te acolher
Não daria um segundo meu em você
Não daria pra você

Eu não lia teus versos pra me invadir
Não abria as pernas pra ilusão
Não veria a cegueira em que eu me vi
E que eu não me vi, não, não, não

Pode dar em nada
Pode dar em tudo
Pode dar futuro
Pode ser amor
Pode ser loucura
Pode ser fissura
Pode ser tortura
Pode ser amor

Pode ser polêmico
Pode ser endêmico
Pode ser profético
Pode ser amor
Pode ser amor

Pode ser problema
Pode ser dilema
Pode ser um erro
Pode ser amor
Pode ser que eu faça
Pode ser que eu negue
Pode ser balela
Pode ser amor

Pode ser polêmico
Pode ser endêmico
Pode ser profético
Pode ser amor
Pode ser amor