Ivete
Isabella Taviani

É a luz do Cabaret
Miragem! Que mulher!
Seu corpo mente ela dança
À meia-luz torpor
O homem que pagou
O seu vestido arranca
E ela deitando vai
Acomodando trai as partes que não se gostam
São repetidas vezes
Repetidamente
Enquanto ele não goza
E a luz vermelha de um sonho azul
Fumaça e centelha
Banham um coração nu
Que não se vendeu
Yara, não pára, demora!
Irene tem sede e devora!
Thereza é presa da fome!
Mas Ivete ela não esquece seu homem...