Côco Social
Jackson do Pandeiro

Ele é pernambucano, do canavial
Veio pro salão, é social. (coro-repete)

Madame na boate fica solfejando
Ao som da champanhota diz: o coco é bom!
O musicista toca sem sair do tom
Toda gente bem fica admirando
Disse o criminalista: esse coco mata!
É super bizantino diz o general
Jacinto de Thormes na pena não dorme

E diz o coco é bom, é social. (bis)

Ele é pernambucano, do canavial...
Veio pro salão, é social. (coro-repete)

O diplomata canta baixo na surdina
O financista gosta e faz anotação
Banqueiro financia, pois vale um milhão
Diz a dama de preto, é dança granfina
Jurista de renome aconselha o povo
O almirante diz: ele é nacional
Ibrahim Sued esforço não mede

E diz o coco é bom; é social. (bis)

Ele é pernambucano, do canavial
Veio pro salão, é social. (coro-repete)