Hoje Tá Pra Mim
Jackson do Pandeiro

- Peraí, mas outra não que eu não sou cigarra pra estalar.
Aqui, aqui o... Olha, olha o negocio tá muito gostosinho, muito bonzinho mas tem umas coisinhas que eu não tô gostando. Não é?
Josefa?
-Oi?
-Venha Cá?
- Que que tu quer?
- Não tá bom aqui não. Muito gente armado dentro do salão. Isso não esta direito. Você vai desarmar essa raça, hein?
- Tá certo meu marido
- Pegue a arma daquele cidadão ali. Traga o cacete. Traga pra cá.Muito bem, o outro lá com a foice. Eu estou vendo. Pega o trabuco do outro. Mas o cidadão daquele com um punhal daquele tamanho. Pra que trazer isso num salão de dança. Traz pra cá. Muito bem. Leva o braçado e bota em cima da cama
- Adonde?
- Em cima da cama.
- E deixa a porta aberta?
- Deixa a porta aberta. So entrego amanha de manhã, quando acabar o baile. Agora pessoal, diga ae. Vou chamar um convidado. Chama-se Argentino Cavalcante. Cabra do chapéu de couro grande. Vai cantar pra nós.

Comeu batata doce com melado e aipim
Depois saiu dizendo
Hoje tá pra mim
Hoje tá pra mim
Hoje tá pra mim

Cabra danado, malcriado e atrapalhão
Jogou um trique traque lá no meio do salão
Todo mundo falava, ele nem tava ligando
E andava no meio da sala, comendo farofa e assoviando