Lei da Compensação
Jackson do Pandeiro

Severino "Serrotão", lá de Campina Grande
Freqüentava toda dança em Bodocongó
Na volta de Zé Leal era bem respeitado
E lá na rua do Arrojado ele estava só

Certa vez apareceu um tal de "Garrafão"
E topou com "Serrotão" um certo bafafá
Quatro murro, quatro queda, desapareceu,
Porque "Serrotão" lhe deu mesmo pra matar
"Garrafão" virou "Garrafa", fugiu lá de Campina,
Passou a ser chamado "vidro de penicilina".

Existe no mundo, meu irmão / A lei da compensação (2x)

Mas um dia atrás do outro é coisa muito boa,
"Serrotão" foi aumentando a sua valentia.
Na cintura ele trazia pistola e peixeira
E soltava brincadeira com a polícia.

Certa vez no Bar da Caça, "Serrotão" estava
Entrou o Cabo Vaqueiro com destacamento
Meteu a lenha pra cima, deu como queria
"Serrotão" pegou a tria, disse "eu não agüento"
De Campina ele mudou-se pra Euclides da Cunha
Passou a ser chamado "serrinha de aparar unha".

Existe no mundo, meu irmão / A lei da compensação (2x)