Mãe Solteira
Jackson do Pandeiro

É doloroso, seu moço, a vida da mãe solteira
Batalha a semana inteira, vive oferecendo amor
Do forró pra gafieira

Ai, ai, ai, como sofre a mãe solteira
Dia e noite se entregando à bebedeira
(Coro repete)

Se tem um filhinho, não pode educar
E nem registrar com o nome do pai
Pois a mãe solteira, coitada sofrida
Pro bem do seu filho de tudo é capaz

Ai, ai, ai, como sofre a mãe solteira
Dia e noite se entregando à bebedeira
(Coro repete)

Mas quem a condena com mágoa sem pena
Deve recordar Maria Madalena
Que eu até vendo aonde estiver
Pois a mãe solteira também é mulher