O Solteirão
Jackson do Pandeiro

Eu perguntei ao solteirão porque não casa
Ele me disse credo em cruz, Ave Maria
Pra todo homem que se casar nesse tempo
Trocar de nome, toda hora e todo dia

Lá vai mane sabão, mane feijão, mane arroz
Lá vai mane, mane, mais o difícil vem depois

Depois da lua de mel
A mulher vai engordando
E o sujeito fica todo apavorado
Daí a pouco tem menino aperreando
Papai eu quero colo, eu quero leite eu quero pão
A chupeta ta furada eu to chupando o meu dedão