Secretário do Diabo
Jackson do Pandeiro

O diabo quando não vem,
Manda um secretário
Eu não vou nessa canoa,
Que eu não sou otário
(coro repete)

Eu reconheço que ela é muito boa,
Mas não vou nessa canoa que dá confusão.
Quando ela passa é provocando um desafio,
Sinto logo um arrepio no meu coração.

Eu não vou na onda nem no conto do vigário,
Que o diabo quando não vem,
Manda sempre um secretário.
(coro repete)

O diabo quando não vem,
Manda um secretário
Eu não vou nessa canoa,
Que eu não sou otário
(coro repete)

Quando ela chega na repartição,
É aquele rebuliço, é aquela confusão
Dá um sorriso e se senta na cadeira,
Mas de uma tal maneira que eu vou te contar

Não vou na onda nem no conto do vigário
Que o diabo quando não vem,
Manda sempre um secretário.
(coro repete)