Dona Beja, a Feiticeira de Araxá
Jamelão

Certa jovem linda, divinal
Seduziu com seus encantos de menina
O Ouvidor Geral
Levada a trocar de roupagem
Numa nova linhagem
Ela foi debutar
Na Corte, fascinou toda a nobreza
Com seu porte de princesa
E seu jeito singular
Ana Jacinta, rainha das flores
Dos grandes amores
Dos salões reais
Com seus encantos e suas influências
Supera as intrigas
E os preconceitos sociais
Era tão linda, tão meiga, tão bela
Ninguém mais formosa que ela
No reino daquele Ouvidor
Ela com seu trejeito reticente
Fez um reinado diferente
Na corte de Araxá
E nos devaneios da festa de Jatobá
Mas antes, com seu trejeito feiticeiro
Traz o Triângulo Mineiro
De volta a Minas Gerais
E até o fim da vida
Dona Beija ouviu falar
E seu nome figurar
Na história de Araxá (larará)