No reino da mãe de ouro
Jamelão

Caminhando pela mata virgem
bravo bandeirante encontrou
grupo de nativos comentavam
o que o trovão proporcionou

No céu sem as estrelas
Mas um raio de luz
se dirigia
a gruta de uma alma encantada
era a mãe de ouro que surgia

Ôba-bá, Ôla, Ôba-bá
E a mãe do ouro
que vem me salvar

num palácio
num palácio encantado
onde um tesouro existia
pedras preciosas bem guardadas
que a mãe do ouro presidia

Homens e mulheres dominados
por imaginações e alegria
salões enfeitados e multicolores
dançavam até o romper do dia