Amarga Despedida
Léo Canhoto e Robertinho

Eu morava com minha mãezinha
Em uma casinha num certo lugar
Mas depois minha mãe faleceu
Que tristeza meu Deus quanto quanto chorar
Com a alma cheia de amargura
Fiz a sepultura dando a despedida
Com a terra que Deus fez Adão
Sepultei num caixão mamãezinha querida

Eu fiquei padecendo sozinho
Seguindo o caminho que Deus me traçou
É bem triste perder neste mundo
O amor tão profundo de quem nos criou
Nunca mais vou beijar o seu rosto
Meu Deus que desgosto, que desilusão
Dos meus erros que eu fiz nesta vida
Mãezinha querida lhe peço perdão

Ao perder mamãezinha querida
A alegria da vida também teve fim
Hoje chego na minha casinha
Não vejo a velhinha esperando por mim
Sinto a dor invadir o meu peito
Não tem outro jeito me ponho a chorar
Vou seguindo esta triste sorte
Esperando que a morte venha me buscar