Calça Comprida
Léo Canhoto e Robertinho

Sei que você vai embora meu querido amor
Noto no teu jeito querida, que vais me deixar
Vou ficar em nosso quarto morrendo de dor
Porém quem sou eu meu benzinho pra te segurar.

Todas as vezes que eu abraço o seu corpo
Você me recusa dizendo que esta indisposta
À noite juntinhos na cama quero te abraçar
E você querida pra não me beijar
Finge que esta cansada e me vira as costas.

Eu soluço tristonho baixinho
Minhas lágrimas molham meu rosto
O que mais me atormenta a vida
É ver você dormindo de calça comprida
Só para eu não tocar no teu corpo.