Golpe Triste
Léo Canhoto e Robertinho

Sinto em meu peito uma tristeza muito grande
Cada vez mais se expande do meu peito ela não sai
Tristeza amarga que não me deixa um momento
Não me sai do pensamento o dia que perdi meu pai.
Eu me encontrava no roçado trabalhando
Quando alguém veio gritando pra meu lado correndo
Era o caçula que vinha chorando a beca
Meu irmão venha de pressa nosso velho esta morrendo.

Fiquei parado para mim tudo acabou
Meu maninho me braço e me arrastava pelo braço
E foi então que pela estrada eu segui
Conversar não consegui, meu peito estava em pedaços
E ao entrar no quarto que desespero
Meu velho, meu companheiro ainda me estendeu a mão
Abriu seus lábios e conseguiu me dizer
Deus abençoe vocês meus filhos do coração.

Me lembro ainda daquele triste momento
Não me sai do pensamento esquecer eu não consigo
O meu irmão me disse cheio de tristeza
Ai se foi nossa riqueza nosso velho e bom amigo
Beijei o rosto do meu velho compenheiro
No istante derradeiro o paertei contra meu peito
Daquele instante para a vida eu morri
Do meu pai não esqueci, quero sorrir, mas não tem jeito.

Velho querido, criatura idolatrada,
Meu herói, meu camarada quem foi que te carregou?
Pai, meu pai, depois que você foi embora,
Minha lama triste chora, minha estrela se apagou.