Motorista de Caminhão
Léo Canhoto e Robertinho

Sou um grande motorista, sou um cara da pesada
Eu só vivo nas estradas guiando meu caminhão
Eu não gosto de moleza, minha maquina é possante
Eu sou o rei do volante, mas não ando contramão.

Nos lugares onde eu passo deixo gente apaixonada
Mulheres ficam gamada desse jeito nunca vi
Boto o carro na banguela, cento e trinta no rebenque
Sai da frente minha gente, bicho louco vem aí.

Quando breque não funciona assustado eu não fico
Jogo a marcha, dou um grito apavorando toda gente
Na descida perigosa meu carango pula alto
Voa caco do asfalto quem tem medo sai da frente.

Quando chove fica liso, levo cerca, levo casa
Levo ponte, mando brasa, não sofre meu coração
Eu transporto o progresso por todo lugar que for
Eu construo com amor meu país, minha nação.