O Calhambeque Do Meu Bem
Léo Canhoto e Robertinho

O meu amor brigou comigo e foi embora
Eu nem dei bola pela sua decisão
O seu costume era brigar sempre comigo
Eu conhecia muito bem sua opinião

Ela inventava todo dia uma briguinha
Pra magoar o meu pobre coração
Daí a pouco ela voltava arrependida
E soluçando implorava o meu perdão

Mas desta vez ela pegou seu calhambeque
Pôs gasolina e se mandou pra não voltar
Eu esperei uma semana inteirinha
Mas meu benzinho nem notícias quis me dar

Eu vou falar bem do jeitinho que ela é
Os seus cabelos não brancos, não são loiros
Não é morena, não é clara e nem mulata
As curvas dela, meu amigo, que estouro

Seu calhambeque é muito fácil de encontrar
Igual aquele não existe mais nenhum
Eu vou dizer até o número da placa
Tome nota, vou falar é quatro, sete, nove, um


Mas desta vez ela pegou seu calhambeque
Pôs gasolina e se mandou pra não voltar
Eu esperei uma semana inteirinha
Mas meu benzinho nem notícias quis me dar

Eu vou falar bem do jeitinho que ela é
Os seus cabelos não brancos, não são loiros
Não é morena, não é clara e nem mulata
As curvas dela, meu amigo, que estouro

Seu calhambeque é muito fácil de encontrar
Igual aquele não existe mais nenhum
Eu vou dizer até o número da placa
Tome nota, vou falar é quatro, sete, nove, um