O Lobisomem
Léo Canhoto e Robertinho

Eu vinha vindo com a minha namorada
Na avenida conversando sossegado
A lua cheia brilhava no infinito
Ninguém na rua só nos dois bem abraçados
A meia noite eu voltei da casa dela
Mas de repente parecia que era o fim
Um bicho feio no meu ombro pôs a mão
Olhou bem na minha cara e depois falou-me assim

Uuu eee é! Eu sou o lobisomem e vou levar você para o outro mundo

Com muito custo eu me livrei daquele mostro
E fui pra casa do Chicão meu grande amigo
Entrei na sala tremendo muito assustado
Contei pra ele o que aconteceu comigo
No outro dia fui levar minha garota
E o Chicão ficou no canto escondido
Na minha volta o lobisomem apareceu
Nas minhas costas ele bateu, o negócio foi divertido

Mas o Chicão meu grande amigo apareceu
Trazendo junto um garrafa de cachaça
Bebeu um trago e avançou no lobisomem
Os dois caíram foi tão grande a arruaça
O bicho feio dava pulo de enfezado
E o meu amigo lhe tocava o pé no peito
Os dois rolavam que a poeira suspendia
E o barulho que fazia era mesmo desse jeito

Uuu eee é! Eu sou o lobisomem e vou fazer você virar fumaça
Eu sou o Chicão, famoso bebedor de cachaça e nunca mais você vai assustar ninguém Toma

O lobisomem se arrancou naquele instante
Entrou no pasto se escondeu num piquete
Mas o Chicão correu atrás e o agarrou
E sem demora foi lhe descendo o porrete
Toda mentira desse mundo é descoberta
Preste atenção e veja o que aconteceu
O lobisomem apanhou até que desistiu
A sua mascara caiu e a verdade apareceu

Eu cheguei perto para ver o acontecido
Até fiquei com pena desse camarada
O lobisomem que vivia me assustando
Era o pai da minha linda namorada
No outro dia me casei com a menina
Eu gosto dela por isso lhe dei meu nome
E o meu sogro hoje mora em minha casa
Cuida bem dos meus filhinhos deixou de ser lobisomem