O Peladão
Léo Canhoto e Robertinho

Meu companheiro estou padecendo agora
Minha gata me deu o fora perdi meu rabo de saia
Por isso mesmo eu vou tomar uma bebida forte
Nem que a boca da égua entorte eu vou cair na gandaia

Garçom amigo pra esquecer essa criatura
Me traz cachaça banquinha pura, daquela que a língua trava
O meu amor me abandonou não tem outro jeito
Loira gelada atacou meu peito eu quero pinga, pinga da brava

Vem mulherada, eu tenho grana, tô endinheirado
Daqui a pouco fico pelado mando fechar essa lanchonete
Vem Terezinha, Maria, Paula Ana Cristina
Sonia e a Catarina, Sandra Regina e a Ivonete

Quero sanfona, contra baixo e um pandeiro
Um baterista muito ligeiro e cavaquinho bom
Muitas mulheres muita cachaça pra ficar louco
Vem, meus amores que daqui a pouco
Vai ser na base do peladão

Se acabar a pinga, garçom amigo, meu camarada
Não ofereça loura gelada, o gatilho tá na espoleta
Secando a cachaça eu vou entrar em outro esquema
Garçom amigo me sirva apenas
Whisky bom e cerveja preta