A Desquitada
Lourenço e Lourival

Valsa

Você sabe mulher que eu não posso entregar-lhe o meu coração
Você pode amar quem quiser sem pensar na reputação
Você tem o carinho livre, eu não tenho a mesma liberdade
Na ilusão de amar você
Com cuidado eu preciso saber preservar minha felicidade.

A mulher desquitada é livre
Pode amar a alguém que quiser
Por você estou sendo iludido
Mas adoro a minha mulher.

Toda noite da minha varanda sua imagem me deixa aflito
Enrolada em uma toalha quase vejo seu corpo bonito.
Quando a luz do banheiro apaga em seguida do quarto acende
Fecho os olhos e a vejo inteira
No espelho da penteadeira me maltrata e não se arrepende