Berço de Espinho
Lourenço e Lourival

José Caetano Erba / Tião do Carro
Guarania

As lindas flores que plantei no seu caminho
Você arrancou e jogou pedras no lugar
Eu lhe mandei a luz da aurora de presente
Ganhei de volta noite escura sem luar
Joguei sorriso para ver o seu jeitinho
Me deu desprezo e nem se quer quis me olhar
Eu lhe mandei uma luz tão clara e calma
Me deste em troca um canto escuro para chorar

Eu pus as rosas mais bonitas em seu caminho
Você me pos brasas vivas pra pisar
Te dei os sonhos mais desta vida
Você tirou o meu direito de sonhar

Eu pus a pluma de veludo em seu leito
Você me deu colchão de espinhos pra deitar
Eu fiz castelos de granitos coloridos
Fiquei no mundo sem um teto pra morar
Te dei as asas tão branquinhas e bonitas
Virou rapina querendo me atacar
Eu que pensava em te dar meu coração
Te dei as costas pra você me apunhalar.