Burro inocente
Lourenço e Lourival

Eu vou contar uma história com dor no meu coração
do que aconteceu comigo na fazenda Baxadão
Eu não sei se fui culpado ou se eu tive razão
Vou contar a minha história, depois quero uma opinião

Namorei uma cabcla, combinamos de casar
Eu falei com os pais dela, não quiseram aceitar
Dei um balanço na vida e jurei de me vingar
Eu te roubo caboclinha, custe lá o que custar

Eu voltei pra minha casa chorando que nem criança
Arriei meu burro preto, animal de confiança
Botei bala no revólver e levei por segurança
Fui buscar essa cabocla pra fazer minha vingança

Em pontinho meia-noite eu cheguei na casa dela
ela tava me esperando, foi só pular a janela
Botei meu burrão em forma, dei um repasso na sela
Fui dezendo suspirando: "vamo se embora" donzela

Pus a moça na garupa, começamos caminhar
numa ladeira de pedra, dava medo até de olhar
Meu burrão sem ferradura começou a escorregar
caiu em cima da cabocla, matou ela no lugar

Eu vendo a cabocla morta fiquei louco derrepente
acabou minha alegria, ninguém mais me vê contente
Foi o burro que matou, mas eu penso diferente
Foi destino da cabocla, meu burro tá inocente