Cama de Espinhos
Lourenço e Lourival

Não posso calar no peito o mal que alguém me fez
Traições de todo jeito não foi uma, nem duas, nem três
O meu coração sem maldade, sofreu tanto ingratidão
De quem zombou a vontade o meu pobre coração

Chega terminou o drama
Chega de pisar em lama andando por maus caminhos
Chega, de deitar em cama
Ao lado de quem não me ama parece cama de espinho