Carreiro do Baixão
Lourenço e Lourival

Vou trabalhar de carreiro na fazenda do baixão
Deixando a cidade, vou morar lá no sertão
Quero viver cheio de satisfação
Porque lá tem a morena dona do meu coração.

Eu vou embora desta cidade
Vou procurar minha felicidade
Sou amoroso confesso minha verdade
Longe dessa caboclinha eu me acabo de saudade.

Salto da cama de madrugada
No velho carro parelho minha boiada
Toco em seguida pela estrada empoeirada
O amor é que me obriga eu topar qualquer parada.

Ouvir meu carro cantar baixinho
Cortando grama pela curva do caminho
De tarde eu volto alegre pro meu ranchinho
Cai a noite eu to perto de quem me faça carinho.