Duelo de Amor
Lourenço e Lourival

Por um capricho do destino traiçoeiro
Que faz o homem adira quem não lhe quer
Eu fui um dia escravizado e prisioneiro
Por um corpo encantado de mulher;

E essa dama de olhos negros e tão belos
Tinha um outro grande admirador -
E entre nós se iniciou-se um duelo
Para ver quem seria o vencedor.

Mas o destino que atuou nesta demanda
Para mim foi um péssimo juiz
Tombei vencido no campo dessa luta
Perdi pra sempre a mulher que tanto quis.

Humilhado, descontente solitário
Mas sem desejo de vingança na memória
Fui abraçar meu cruel adversário
E lhe dar os parabéns pela vitória.