Final Feliz
Lourenço e Lourival

Sai como sai milhares de homens
Recintos pesados eu fui procurar
Entrava e saia em poucos minutos
Nenhum conseguia me fazer ficar.
Sou um homem pacato, bastante caseiro
Coloco a família em primeiro lugar
Após tantos anos de doce harmonia
Nem mais, nem menos da noite pro dia
Briguei com a paz que reinava em meu lar.

O meu combustível quase estourando
Uma loucura, o quanto fumei
Cortando avenida, travessas e ruas
Outra luz vermelha eu observei
Não levava jeito para aventuras
Pensava na esposa que em casa deixei
Mas mesmo brincando com o subconsciente
Desliguei o carro e parei em frente
Fumei um cigarro e logo entrei.

A mulher mais linda estava quase nua
Minha afilhada , mas não resisti
Ao entrar o quarto vi que era sujeira
Muito envergonhado, nada consegui.
Voltei para casa ao encontro da esposa
Quis lhe contar tudo assim que a vi
Mas ela chorando assim me falava:
- Não quero saber onde você estava
Eu te amo tanto e você está aqui.